Livros e libretos de Crônicas

de MARIANA IANELLI 

 

ENTRE IMAGENS PARA GUARDAR

Poeta, ensaísta e crítica literária, a escritora paulistana Mariana Ianelli desde 2010 se tornou também cronista, depois de começar a escrever crônicas semanais para o site Vida Breve. Em 2013 resolveu publicá-las, em livro, sob o título Breves anotações sobre um tigre (Edições Ardotempo).

Um novo livro de crônicas, de Mariana Ianelli, chega às livrarias. Trata-se de ENTRE IMAGENS PARA GUARDAR  (Edições Ardotempo, 184 páginas, R$ 40,00), e como era de se esperar, a sutileza de seus textos está ali presente e cada vez mais refinada.

Sobre a matéria dessas crônicas, que vão de temas familiares a notícias do mundo, de filmes e livros ao universo da pintura, a escritora Ana Miranda, no texto de orelha do livro, afirma: “Impressionam a sua perfeição narrativa, a intensidade, a erudição feminina entrelaçada a realidades e manifestada de modo extremamente natural. A universalidade de seus elementos. Suas observações surpreendentes. As imagens espantosas. Emocionam a leveza no trato dos temas e no uso poético das palavras e a força do essencial”.

Henrique Fendrich , jornalista, escritor e editor da revista eletrônica RUBEM (onde Mariana publica crônicas quinzenalmente aos sábados) assina o prefácio do volume, no qual observa que “À Mariana interessam momentos como aquele em que o barbante escapa da mão do menino e o balão sobe, ou o do homem que abria frutas para os pássaros embaixo de grandes nuvens cinzentas. Talvez não sejam grandes eventos, talvez sejam água miúdas, dores de ternura, mas nestes textos importa menos uma odisseia do que um sentimento de uma paisagem. É por isso que sobressaem célebres anônimos, os amigos de um dia, quem não patenteou os seus feitos e nem tem fama nas parábolas”.

Nas setenta crônicas reunidas neste livro o leitor encontrará um pouco de tudo o que diz Henrique Fendrich, que também atenta para o modo com que a cronista fixa o momento: “E pensar que é possível conseguir tudo isso com textos tão curtos! Dificilmente um parágrafo renderia tanto como nas mãos de Mariana Ianelli. Suas frases abrem universos, tantas são as referências e sugestões escondidas. É de textos como os seus que falamos ao valorizar o lirismo da crônica”.

As crônicas de ENTRE IMAGENS PARA GUARDAR foram veiculadas originalmente na revista eletrônica RUBEM entre 2013 e 2017 e no site Vida Breve em 2014.

 

SOBRE A AUTORA MARIANA IANELLI

Mariana Ianelli, nascida em São Paulo, mestre em Literatura e Crítica Literária, é autora dos livros de poesia Trajetória de antes, Duas chagas, Passagens, Fazer silêncio, Almádena, Treva alvorada e O amor e depois, todos pela editora Iluminuras. No ensaio, é autora de Alberto Pucheu por Mariana Ianelli, da coleção Ciranda da Poesia, pela editora UERJ. Estreou na crônica em 2013 com o livro Breves anotações sobre um tigre, pela Edições Ardotempo, que também publica, neste ano de 2016, seu mais novo livro de poesia, Tempo de voltar. Tem participação em antologias brasileiras e estrangeiras, revistas literárias nacionais e internacionais. Em 2008 recebeu o Prêmio Fundação Bunge (antigo Moinho Santista), Literatura, na categoria Juventude, e em 2011 obteve Menção Honrosa no Prêmio Casa das Américas (Cuba). Foi três vezes finalista do Jabuti, com os livros Fazer silêncio, Almádena e O amor e depois.

BIBLIOGRAFIA

Trajetória de antes (1999) – poesia
Duas Chagas (2001) – poesia
Passagens (2003) - poesia
Fazer Silêncio (2005) – poesia - finalista dos prêmios Bravo! Prime de Cultura 2006 e Jabuti 2006
Almádena (2007) – poesia - finalista do prêmio Jabuti 2008, Prêmio Fundação Bunge 2008, Literatura, categoria Juventude
Treva Alvorada (2010) – poesia - Menção Honrosa no Prêmio Casa das Américas 2011 (Cuba)
O amor e depois (2012) – poesia - finalista do prêmio Jabuti 2013
Breves anotações sobre um tigre (2013) – crônicas
Alberto Pucheu por Mariana Ianelli (2013) – ensaio 
Tempo de voltar (2016) – poesia
Entre imagens para guardar (2017) – crônicas

 

Livros de Poesia de PEDRO GONZAGA 

 

Texto em preparação.

Livros de Contos de ALDYR GARCIA SCHLEE 

 

Texto em preparação.

Livros de Poesia de MARIANA IANELLI

 

TEMPO DE VOLTAR

Oitavo livro de poesia de Mariana Ianelli, “Tempo de voltar” reúne 36 poemas, um deles mais longo (“Cave Canem!”), merecendo uma seção à parte, e outros quatro fechando o livro numa série intitulada “Quatro poemas para oratórios-bala”.

O pensamento de voltar, que aí dá voz à memória de coisas passadas, fala também do que é cíclico, portanto retorna, de novo nascente. Pinturas, alegorias bíblicas, cantos paralelos aos de outros poetas se somam a legados históricos e familiares.

Retornam vozes, rostos e estrelas da Segunda Guerra. Retornam detalhes antes mal percebidos da velha casa dos avós. Lugares agora inexistentes, refeitos em fábula, voltam. Mesmo à revelia da vontade, regressa a lembrança de um infante defunto como a inocência já morta em cada um. Dos tempos que existem para cada coisa, também nos poemas há uma fresta para uma oração particular, um voltar-se para dentro, a rever tudo e todos que deste mundo já se ausentaram.

Há três fotos no livro, cada uma abrindo uma das seções: o memorial de estrelas e flamas do Campo de Westerbork, na Holanda, com radiotelescópios ao fundo (antigo campo de deportação de judeus e ciganos, onde atualmente funciona um Observatório); o claustro do Santuário do Caraça, em Minas Gerais; a Praça do Pelourinho, em São João Del-Rey. Com sua violência surda e sua força de presença, essas três imagens sugerem ser marcos de leitura e de memória: três dimensões do tempo humano que ecoam nos poemas de “Tempo de voltar”.

SOBRE A AUTORA MARIANA IANELLI

Mariana Ianelli, nascida em São Paulo, mestre em Literatura e Crítica Literária, é autora dos livros de poesia Trajetória de antes, Duas chagas, Passagens, Fazer silêncio, Almádena, Treva alvorada e O amor e depois, todos pela editora Iluminuras. No ensaio, é autora de Alberto Pucheu por Mariana Ianelli, da coleção Ciranda da Poesia, pela editora UERJ. Estreou na crônica em 2013 com o livro Breves anotações sobre um tigre, pela editora ardotempo, que também publica, neste ano de 2016, seu mais novo livro de poesia, Tempo de voltar. Tem participação em antologias brasileiras e estrangeiras, revistas literárias nacionais e internacionais. Em 2008 recebeu o Prêmio Fundação Bunge (antigo Moinho Santista), Literatura, na categoria Juventude, e em 2011 obteve Menção Honrosa no Prêmio Casa das Américas (Cuba). Foi três vezes finalista do Jabuti, com os livros Fazer silêncio, Almádena e O amor e depois.

BIBLIOGRAFIA

Trajetória de antes (1999) – poesia
Duas Chagas (2001) – poesia
Passagens (2003) - poesia
Fazer Silêncio (2005) – poesia - finalista dos prêmios Bravo! Prime de Cultura 2006 e Jabuti 2006
Almádena (2007) – poesia - finalista do prêmio Jabuti 2008, Prêmio Fundação Bunge 2008, Literatura, categoria Juventude
Treva Alvorada (2010) – poesia - Menção Honrosa no Prêmio Casa das Américas 2011 (Cuba)
O amor e depois (2012) – poesia - finalista do prêmio Jabuti 2013
Breves anotações sobre um tigre (2013) – crônicas
Alberto Pucheu por Mariana Ianelli (2013) – ensaio 
Tempo de voltar (2016) – poesia
Entre imagens para guardar (2017) – crônicas